Cinema: Análise – As Estrelas não Morrem em Liverpol (2018)

Fora do norte dos filmes consagrados para os prémios da academia, chega ao cinema um pequeno romance que poderá sensibilizar aqueles que tiveram oportunidade de ver esta pequena pérola.

As Estrelas não Morrem em Liverpol “As Estrelas não Morrem em Liverpool” é o mais recente filme do realizador Paul McGuidan e conta a história da alegre e apaixonada relação entre Peter Turner (protagonizado por Jamie Bell) e Gloria Grahame (protagonizada por Annette Bening), uma excêntrica atriz outrora vencedora de um Óscar mas que se encontra afastada da ribalta e pretende relançar a sua carreira nos palcos de Liverpool. O que começa como uma mera paixão, depressa se torna algo mais profundo e tudo se complica quando são postos à prova por eventos fora do seu controlo.

Paul McGuidan trata esta relação vinda dos tempos dourados do mundo do espetáculo num formato de filme independente, mostrando uma incrível consideração pela história real que deseja contar. Com uma visão cénica a relembrar tempos idos do cinema mas estrutura narrativa moderna e pouco convencional para um romance, o realizador consegue criar uma visão peculiar que apela a várias gerações de aficionados da 7ª arte.

As Estrelas não Morrem em Liverpol

A química entre os actores principais é exímia, conseguindo fazer-nos acreditar na paixão que existia na vida real entre ambas as pessoas. Com sentido um humor refinado e referências a tempos idos, nota-se o esforço colectivo para recriar com precisão um momento marcante para a história do cinema.

Porém, devido à sua escolha narrativa não ser linear ser interessante e pouco usual este género de películas, o filme não consegue proporcionar a catarse que deseja. O filme inicia com os eventos finais da relação entre as personagens e apresenta toda a relação em formato de flashbacks. Esta relação, apesar de bem representada e de ser inspirada em realidade, torna-se ligeiramente superficial e focada em somente alguns momentos, não fornecendo uma ligação emocional com a audiência quando mais necessita.

As Estrelas não Morrem em Liverpol

“As Estrelas não Morrem em Liverpool” é um filme simples, que narra um romance antigo para a audiência de hoje. Pode não ser tão marcante quanto desejaria, porém será um verdadeiro diamante para aqueles que se recordam dos tempos gloriosos desta diva do cinema e,desta forma, poderem espreitar os últimos dias de Gloria Grahame.

 If I make you a drink would you come into my room and hustle with me?

3 / 5

João Borrega