BD: Análise – Corto Maltese – Equatória

Equatória é o segundo livro da dupla Canales/Pellejero que explora a obra Corto Maltese, de Hugo Pratt, e o Central Comics já o leu. Será uma boa adição à colecção de qualquer bedéfilo?

Corto Maltese - EquatoriaEquatória passa-se em 1911, entre Itália e as selvas africanas, onde Corto procura um misterioso objecto relacionado com as Cruzadas. Nesta jornada, conhece três mulheres que influenciarão a sua busca, cada uma à sua maneira…

Apesar de não ser o maior fã ou conhecedor de Corto Maltese (sempre achei o seu visual um misto de “betinho” com azeite, o que foi sempre para mim algo desmotivador) e em toda a minha vida ter lido apenas dois livros deste anti-herói de Hugo Pratt (sim, processem-me), estava curioso com o que a dupla de espanhóis Juan Dias Canales e Rubén Pellejero eram capazes de fazer.

Não tendo capacidade para fazer uma comparação direta com a BD original do mestre italiano, diria que a atmosfera e espírito do álbum é respeitador do material original. Continuamos a ter cidades emblemáticas (a aventura começa em Veneza), mulheres misteriosas, interessantes personagens secundárias, a nostalgia de Corto e… uma ilha que fala.

Corto Maltese: EquatóriaO argumento e as personagens parece-me fieis q.b. com uma certa melancolia inicial no ritmo, mas que vai em crescendo até ao final, fazendo parecer que chegámos rapidamente à sua conclusão – mas isto não quer dizer que seja negativo, antes pelo contrário.

Pallajero apresenta uma bela arte, com bons cenários, uma palete de cores bem adequada e um trabalho de sombras admirável.

Os mais puristas irão percorrer o álbum a pente fino e provavelmente estarão mais interessados em ver todos os defeitos e diferenças relativamente à obra de Pratt do que propriamente desfrutar do álbum. Mas se não se enquadrar nesse grupo de pessoas, deverão achar “Equatorial” um agradável livro de ler e um belo objecto gráfico para se ter na nossa estante e colecção.

7/10

Hugo Jesus

Argumento: Canales; Desenho: Pellejero
Editor em Portugal: Arte de Autor
PVP: 18,65€


Comic Con Portugal: Mais do mesmo só que pior?