Cinema: Crítica – O Segundo Exótico Hotel Marigold

marigold1 O Caos continua na vida de Sonny Kapoor quando decide expandir o seu negócio e casar-se com a mulher dos seus sonhos. Preparem-se para mais (des)aventuras e façam já as reservas para O Segundo Exótico Hotel Marigold para os idosos e esbeltos!

Na sequência do primeiro filme, Sonny(Dev Patel) e Muriel(Maggie Smith) decidem expandir o negócio do hotel Marigold, procurando investimento, mas quando um aglomerado hoteleiro decide que irá enviar um critico à paisana para avaliar o Hotel, Sonny consegue complicar ainda mais a sua vida. Adicionando ao critico desconhecido o seu eminente casamento com Sunaina(Tina Desai) e a chegada de Kushal(Shazad Latif), Sonny não vê forma de expandir o seu negócio.

O filme trás mais da estética do primeiro, as cores vibrantes, a confusão das ruas da India, os guarda-roupas exóticos e as paisagens extravagantes, um verdadeiro prazer de ver.

marigold2Para os que viram o primeiro Marigold, admito que estive com um pé atrás quando me disseram que haveria uma sequela, em particular uma sequela para um filme tão “especial” e que, inevitavelmente, teria um argumento original. Felizmente chego a preferir este filme ao primeiro em bastantes aspectos.
Os personagens são mais desenvolvidos, e adorei em particular os episodios de Norman(Ronald Pickup), para não dizer que a historia consegue seguir bem a do primeiro filme sem ser uma “carbon copy” com um 2 no nome…

A comédia mórbida mantém-se, e o cinicismo da Maggie Smith também. Ao inicio pensei que o Richard Gere era uma adição bem-vinda ao elenco, mas depois do filme não posso dizer que gostei muito do desempenho dele, no entanto compreendo que ele não teve muito com que trabalhar…

É um filme quentinho, de certa forma, daqueles filmes que se vêem muito bem com a “companhia certa”, e acho que a minha única queixa com o filme seria mesmo o facto de terem conseguido inserir uma cena de dança próxima do fim, no entanto fazem alusões à mesma pelo filme fora e ela está extremamente bem executada, tanto pelo elenco como pela equipa de rodagem.

Com os pontos bem assentes nos “i”s, acho que é um filme bastante divertido, não digo que será um blockbuster, mas recomendo a qualquer um que se queira divertir com uma comédia romântica menos convencional. Sou o único a quem este segundo “Marigold” transmite uma aura de “Quatro Casamentos e um Fúneral”?

3-5-stars

Henrique Correia