BD: Antevisão – Saga Vol. 1

o lobo mau - HalloweenO primeiro volume de SAGA de Brian K. Vaughn e Fiona Staples sai a 1 de Novembro, no Festival da Amadora e será comercializado em Novembro em bancas e livrarias.

SAGA tem sido descrito como muita coisa, um épico de ficção científica cruzada com fantasia, com romance e comédia à mistura, como um encontro entre a Guerra dos Tronos e a Guerra das Estrelas ou Romeu e Julieta no espaço. É também um dos comics independentes de maior sucesso dos últimos anos, e talvez uma das bandas desenhadas mais premiadas de todos os tempos, tendo ganhado praticamente todos os prémios Eisner e Harvey para que foi nomeado nas duas últimas edições. A sua mistura elegante de géneros, aliada a um sentido de crítica social mordaz e uma boa pitada de humor e sexo, complementada pela arte pormenorizada e elegante de Fiona Staples — que atinge um equilíbrio difícil entre o realismo das ilustrações e o lado abstracto das suas sombras, cores e cenários — tornou SAGA num dos fenómenos sem precedentes nos comics americanos, uma saga subversiva para adultos.

Saga volume 1 Capa

Saga Vol. 1
de Brian K. Vaughan e Fiona Staples
G-Floy Studio
168 páginas, cor, capa dura.
PVP: 8,99€

Quando dois soldados de lados opostos de um imenso conflito galáctico sem fim se apaixonam, terão de arriscar tudo para proteger uma nova
vida num universo terrível e perigoso. Um universo sem limites, povoado de possibilidades infinitas. E um planeta, Fenda, onde nascerá
a ideia que irá expandir-se e crescer para conquistar todo um cosmos, símbolo de esperança para dois povos desavindos.

 Saga volume 1 página 1Saga volume 1 página 2

Fantasia e ficção-científica juntam-se como nunca antes no primeiro volume deste épico subversivo e provocante, obra de dois dos mais
aclamados nomes da banda desenhada actual: o escritor Brian K. Vaughan e a artista Fiona Staples.

Saga volume 1 página 71Saga volume 1 página 72

SAGA venceu três Prémios Eisner, o galardão máximo da banda desenhada anglo-saxónica: Melhor Série em Continuação, Melhor Nova Série e Melhor Argumento, um feito sem precedentes para um comic independente.
Foi também premiado com o Hugo para Melhor História Gráfica — os Hugos distinguem a melhor ficção-científica publicada em cada ano.
Finalmente, foi distinguido com seis Harveys, que premeiam os melhores comics independentes, como Melhor Argumento, Melhor Artista, Melhores Cores, Melhor Nova Série, Melhor Série Limitada, e Melhor Single Issue (melhor número solto de uma série).

Texto e imagens gentilmente enviadas pela G-Floy Studio