AmadoraBD 2014: Autores presentes

Para além dos autores portugueses e dos autores da exposição BDLP – Banda Desenhada de Língua Portuguesa -, estarão no AmadoraBD, os seguintes autores (confirmados até ao momento – lista em atualização):

25/26 de Outubro

alex vieiraAlex Vieira – Exposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

Formado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Espírito Santo. Artista multimédia, criador e editor da revista Prego. Desde 2007 colabora com publicações impressas no Brasil e em outros países como Portugal e Espanha. No território das artes plásticas teve a sua primeira exposição individual em 2010 na Galeria Homero Massena e participou em exposições coletivas noutros estados do Brasil. É autor do livro Quadrinhos, Arte Punk & Psicodelia, que reúne centenas de trabalhos realizados pelo artista nos últimos dez anos.

www.revistaprego.com

 

María Gómez María Gómez – Exposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

Nasceu em Pergamino (1981), formou-se em Comunicação Social (U.B.A.) e trabalha na Eloísa Cartonera desde 2004, como editora, designer de livros e colaboradora em geral.

Eloísa Cartonera é um cooperativa e editora argentina, formada por designers e escritores. Publica livros feitos à mão com desenhos extraordinários a uma qualidade literária. Esta cooperativa de trabalho sediada no bairro La Boca, na cidade de Buenos Aires, produz livros artesanais em papelão e cartão que compram diretamente a respigadores urbanos (“cartoneros”). Os seus livros são essencialmente de literatura latino-americana, que consideram a mais bela que leram nas suas vidas, tanto como editores, bem como leitores.

www.eloisacartonera.com.ar

 

Olaf Ladousse Olaf Ladousse – Exposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

Nascido em Paris (1967), formou-se em 1991 na École Nationale Supérieure de Création Industrielle, tendo estudado um ano na Universidad Nacional Autónoma de México. No ano seguinte “Les Ateliers” chegam a Madrid, onde começa a sua carreira de ilustrador para media e publicidade. Colabora regularmente na imprensa, revistas e fanzines, entre outros, com: Lapin, MomdoBrutto, Blood Orange, Nosotros Somos Los Muertos, Idioma y Diminuto, Hôpital Brut, Ajo Blanco. Publicou na editora Le Dernier Cri, em Marselha: Equilicua em linóleo e, posteriormente, Tarot du Mal Rollo (22 cartas de má sorte talhadas em linóleo e posteriormente serigrafadas pela Le Dernier Cri). Criou e publica anualmente o fanzine ¡Que Suerte! com diversos artistas. Com três outros ilustradores de imprensa, criou El Cartel, um cartaz, jornal gráfico auto-publicado, que é afixado na rua; este tem sido regularmente convidado a “afixar-se” no estrangeiro.

www.olafladousse.com; http://issuu.com/cefolaf/docs; http://blogolaf.blogspot.com

www.facebook.com/LCDDband; http://www.youtube.com/playlist?list=PLF51BBE034F8EBBF2;

www.elcartel.es/#

 

 

Matthias PicardMatthias Picard – Jim Curioso: Viagem ao Coração do Oceano (Polvo)

Matthias Picard nasceu em Reims, capital da Champagne, e formou-se na Escola de Belas Artes, em Estrasburgo. Foi um dos fundadores do colectivo Troglodyte e participou no fanzine Escquillettes e no webzine Numo.fr. Vencedor de vários concursos (Angoulême, Lausanne), Matthias também contribui para a renovação da Mon Lapin, a revista de l’Association, com uma história chamada Jeanine, mais tarde publicada em álbum pela l’Association. Em outubro de 2012, publicou Jim Curious, Voyage au cœur de l’océan para as edições 2024, agora editado em Portugal pela Polvo, uma incrível exploração silenciosa do fundo do mar, que recorre a anáglifos para conseguir o efeito 3D.

 

 

 

   novidades o lobo mau

1/2 de Novembro

 

François Ayroles François Ayroles – Exposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

Nascido em Paris em 1969, fez a Escola de Banda Desenhada de Angoulême e desde 1994 colabora com a editora L’Association, na qual, desde 2011, faz parte do comité de leitura. Publica livros nas editoras “tradicionais” (Casterman, Dargaud, Delcourt) ou “alternativas” (Beaulet, Denoël Gráfico, L’An 2, etc) a solo ou em colaboração (Ted Benoît, Anne Baraou). Também produz ilustrações para a imprensa (Libération, Sud Ouest, etc) ou para livros infantis. É membro ativo do OuBaPo.

 

Rafael CoutinhoRafael Coutinho – Exposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

É designer, animador, artista plástico e autor de banda desenhada. Nascido em São Paulo em 1980, formou-se em Artes Plásticas pela UNESP em 2004. Produziu curtas-metragens como animador e diretor (Aquele Cara – 2006 e Ao Vivo – 2008), participou em publicações como ilustrador (Bang Bang– ed. Devir-2005, Contos dos Irmãos Grimm – ed. Desiderata) e faz ilustrações para diversos meios de comunicação no Brasil. Integrou o grupo Base-V, produzindo murais, exposições e publicações de arte experimental. Como artista plástico fez pinturas e esculturas para a Galeria Choque Cultural. Em 2010, terminou o primeiro guião de longa-metragem (Spread – em parceria com o guinista Peppe Siffredi) e a sua primeira graphic novel Cachalote (Ed. Quadrinhos na Cia), em parceria com o escritor Daniel Galera. Em 2011, publicou em banda desenhada a mini-série Beijo Adolescente, pelo portal do IG, além de publicá-la impressa de forma independente pela Editora Cachalote, por ele fundada em 2010. Em 2013 e 2014, participou na peça de teatro Puzzle, de Felipe Hirsch, como artista gráfico e cenógrafo, em apresentações na Feira Internacional do Livro de Frankfurt e São Paulo. Também em 2014 foi comissário da exposição de seu pai, Laerte, para o Instituto Itaú Cultural, a Ocupação Laerte. Atualmente, trabalha na sua primeira história a solo, intitulada Mensur – Quadrinhos na Cia, e prepara-se para lançar os livros Barão de Munchausen (Cosac Naify) e Beijo Adolescente 3.

http://cargocollective.com/rafaelcoutinhoartbr

 

Eric ShanowerEric Shanower – Exposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

Formou-se na Joe Kubert School of Cartoon and Graphic Art em Dover, New Jersey. Recebeu a sua primeira encomenda profissional em banda desenhada para lettering um número da revista Warp, publicada pela First Comics.

Em 1986, o primeiro volume da série de novelas gráficas de Shanower, continuação dos livros de Oz de L. Frank Baum, The Enchanted Apples of Oz, foi publicado pela First Comics. Mais quatro volumes da série se seguiram, o último foi publicado pela Dark Horse Comics em 1992. Uma coleção com as cinco novelas gráficas de Oz, Adventures in Oz, foi publicada pela IDW Publishing em 2006, e, posteriormente, como dois volumes intitulados Little Adventures in Oz. Após a série Oz, os muitos outros projetos de Eric relacionados com Oz incluíram escrever e ilustrar um livro infantil The Giant Garden of Oz (Books of Wonder, 1993) e uma coleção de contos The Salt Sorcerer of Oz and Other Stories (Hungry Tiger Press, 2003). Escreveu ainda os guiões para as adaptações dos livros de Oz de L. Frank Baum, para a Marvel Comics, com arte final de Skottie Young (2008-2014).

Em 1991, Eric começou a investigação para Age of Bronze, a sua adaptação para banda desenhada da lenda da Guerra de Tróia; esta começou a ser publicada na Image Comics em 1998. Tem publicado vários outros projetos, incluindo Na Accidental Death (Fantagraphics, 1993) e Prez: Smells Like Teen President (Vertigo / DC, 1995) com o escritor Ed Brubaker; The Elsewhere Prince (Epic / Marvel / Les Humanoides, 1990-1991) com Moebius (Jean Giraud), Randy e Jean-Marc Lofficier; e Harlan Ellison’s Dream Corridor (Dark Horse Comics, 1994-2007), no qual ilustrou algumas histórias do escritor Ellison e as adaptou a banda desenhada.

Em 1994 co-fundou Hungry Tiger Press com seu parceiro David Maxine, que serviu como co-editora até o final de 2002. O trabalho de Shanower também foi publicado pela DC Comics, Marvel Comics, Archie Comics, Dark Horse Comics, Random House, IDW , HarperCollins, Nickelodeon Magazine, Slave Labor Graphics, Oxford University Press, Books of Wonder, Star Wars Insider, entre outros.

 Joe Staton Joe Staton – Exposições Batman, Ano 75 e O Surfista Prateado

Trabalha em banda desenhada desde que entrou para a Charlton Comics, em 1971, onde foi um dos criadores de E-Man e Michael Mauser. Embora a maioria do seu trabalho tenha sido para a DC Comics, já trabalhou para, pelo menos, 27 publicações e 100 editoras. No grupo dos seus numerosos créditos, encontram-se Action Comics, Green Lantern, The Legion, Classics Illustrated, e várias encarnações do Batman. Durante seu trabalho com o Green Lantern, criou vários GLs, incluindo Kilowog, Arisia e Salakk e também desenhou o ar de “bad boy” de Guy Gardner. Mais recentemente, juntamente com a sua mulher, escritora, Hilarie, produziu a banda desenhada Pete Learns All About Crohn’s and Colitis and Amy Goes Gluten-Free. Em 1998, recebeu o Prémio Eisner pelo seu trabalho em World’s Finest: The Superman-Batman Adventures. Já desenhou mais de 100 álbuns do Scooby Doo da Cartoon Network e Joe foi o desenhador de Dick Tracy nos últimos três anos. Em 2013 e 2014, este trabalho valeu-lhe um Prémio Harvey.

www.joestaton.com

 

 

7 /9 de Novembro

 

Anna DeflorianAnna DeflorianExposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

Nasceu em Trento, em 1985. Estudou ilustração na Escola de Arte de Bolonha e na HAW em Hamburgo. Publicou em revistas italianas e internacionais, como Canicola, Kuš!, Kuti, Sans Soleil. O seu trabalho tem sido exposto em galerias e festivais internacionais em Lucerna, Hamburgo, Angoulême, San Francisco. www.annadeflorian.com

 

Andrea Bruno Andrea Bruno – Exposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

Nasceu em Catania, em 1972, publicou em várias revistas e antologias em todo o mundo. Em 2004, foi um dos fundadores do grupo Canicola com quem criou a revista com o mesmo nome. Os seus livros mais recentes são Brodo di niente (Canicola, 2007), Sabato trégua (Canicola, 2009) e Come le strisce che lasciano gli aerei (Coconino Fandango de 2012, textos de Vasco Brondi), também publicado em França pelas edições Rackham, e o Leporello, serigrafia da série Biblioteca Onirica (Alexander Berardinelli Editore, 2013). Vive e trabalha em Bolonha.

www.blackindianink.com

 

Edmond BaudoinEdmond Baudoin – Exposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

Nasceu a 23 de Abril de 1943, em Nice. Aos trinta anos decide abraçar o sonho de infância de não passar um dia sem desenhar. O desenho levou-o até à banda desenhada, com a qual descobriu a alegria de escrever. A banda desenhada, por sua vez, conduziu-o à dança contemporânea, tendo participado na criação de espetáculos com Béatrice Mazalto e Carol Vanni. A modernidade dessa arte influenciou muito o seu trabalho narrativo e aproximou-o da música. Chegou a fazer algumas apresentações com músicos (jazz, rock e clássico). A banda desenhada fê-lo viajar por todo o mundo em conferências, exposições, performances: China, Índia, Japão, Egito, Marrocos, Líbano, Romênia, Itália, Espanha, Holanda, Suíça, Suécia, Rússia, Chile, Venezuela, México, Cuba, Brasil, Canadá, Portugal. Durante três anos leccionou na Universidade Gatineau, Québec. O seu primeiro álbum de banda desenhada foi publicado em 1981 e, desde então, já desenhou para mais de cinquenta álbuns. Trabalhou com Le Clézio, Fred Vargas, Frank, Jacques Lob, L’abbé Pierre, Céline Wagner, Tahar Ben Jelloun, Philippe Chartron, Carol Vanni, Mircea Cartarescu. Mas, maioritariamente, escreveu os seus próprios textos. Alguns dos seus livros foram premiados em Angoulême. Couma Acco foi Melhor Álbum em 1992, Le Portrait, melhor argumento em 1995. Fred Vargas foi premiado com o melhor argumento em 2000, com Les Quatres Fleuves. Trabalha com diferentes editoras (principalmente para a L’Association, Gallimard, Six Pieds sous Terre e Dupuis). Durante dois anos fez banda desenhada para Kodansha, uma editora japonesa. Atualmente, também se dedica à pintura.

www.edmondbaudoin.com

 

Lilli Loge Lilli Loge – Exposição Central – Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora

Nasceu em 1979 numa pequena cidade da antiga Alemanha de Leste. Estudou Arte em Dresden e agora vive e trabalha em Berlim. Lilli fez publicação de autor de várias bandas desenhadas, um mini-zine para Re: Surgo !. O seu trabalho apareceu em antologias como kuš, Hive, Mamba, Renate e Die Streichelwurst. Ela é membro das Chick Son comics e dirige o blog comic-sport. Além da banda desenhada também animou filmes e foi cantora/compositora / guitarrista dos Tittenbonus.

www.lilliloge.de

 

Tom GrindbergTom Grindberg – Exposições Batman, Ano 75 e O Surfista Prateado

Tom Grindberg começou a sua carreira artística com 18 anos, nos subúrbios de Washington DC, em Chevy Chase. O primeiro trabalho publicado foi um cartoon político. Depois disto, prosseguiu o desejo de trabalhar no campo da arte e das publicações. Não demorou muito até conseguir o primeiro trabalho como freelancer para a Marvel e para a DC Comics, em 1981. Ao mesmo tempo, começou a trabalhar em publicidade, com alguns dos melhores ilustradores e designers gráficos. Depois de deixar a publicidade, Tom Grindberg começou a dedicar total atenção às histórias em banda desenhada. Os seus créditos são variados e numerosos. O seu trabalho para a DC Comics inclui Action Comics, Batman, Detective comics, Flash, Green Lantern, Green Arrow to Superman, Superboy, Supergirl, Secret Origins, Teen Titans. Para a Marvel já fez trabalhos para Avengers, Daredevil, Marvel Team-up, Punisher, Savage Sword of Conan, Silver Surfer, Spider-man, Thor e X-Factor. Fez muitos trabalhos para muitos álbuns de banda desenhada britânicos-sensação desde Judge Dredd a personagens clássicas de ficção que voltaram, como Airboy e o Bat Black (um precursor de Batman) e Phantom Stranger Fantasma. Começou a fazer ilustrações para o jornal Newsday, de Long Island (que lhe valeu um prémio da Associated Press). Tom fez ainda trabalhos de adaptações de personagens e licenciamentos para a Marvel e DC Comics para jogos de computador e cinema.

 

 

JM Ken NiimuraJM Ken Niimura – Apresentação “Eu Mato Gigantes” (Kingpin Books), nomeado para Prémio de Melhor Álbum de Autor Estrangeiro e conversa sobre os mercados europeu, americano e japonês

JM Ken Niimura nasceu em Madrid em 1981 e desenvolveu a sua carreira profissional em Espanha e França como ilustrador, autor e formador de BD. A sua arte tem abrilhantado inúmeras campanhas publicitárias e álbuns de BD, tendo já sido publicado em Espanha, Japão, França, Estados Unidos, Itália, Bélgica, Reino Unido e, agora, em Portugal.

 

Durante os seus anos na Europa, lançou diversos álbuns como Underground Love, Vacío Absoluto, Clockworld, Otras Jaulas, Historietas e Qu4ttro-cento, e o webcomic El París de Los Gañanes, tendo participado igualmente no projecto internacional colectivo Lingua Comica.

 

O seu trabalho em I KILL GIANTS, com o argumentista norte-americano Joe Kelly, marcou a sua estreia nos Estados Unidos e valeu-lhe diversos prémios internacionais, incluindo um recente 2º lugar nos Gaiman Awards pela edição japonesa do livro, publicada pela IKKI Comix, editora que lançou recentemente Henshin.

 

Ken Niimura reside actualmente em Tóquio, no Japão, onde desenvolveu o referido Henshin, o primeiro trabalhodo autor nipo-espanhol a ser editado

Texto enviado pelo AmadoraBD