BD: Crítica – Batman #17

batman 17 capaBATMAN #17 é o mais recente número da revista com o mesmo título e é também o último número do arco intitulado DEATH OF THE FAMILY (Morte da família). Devido ao título deste arco sempre se especulou sobre quem iria morrer nesta historia escrita por Scott Snyder, até porque existe uma outra historia, mais antiga, chamada DEATH in THE FAMILY – nesse arco o vilão também era o Joker, e Jason Todd (o segundo Robin) morre.

ESTE ARTIGO PODE CONTER SPOILERS!

******************************************

Ao longo destas 5 revistas sempre me pareceu que Snyder estava mais inclinado para criar uma cicatriz profunda na “familia” do Batman do que matar alguma das personagens mais conhecidas.
É certo que matar personagens conhecidas e queridas do grande publico tem sido uma moda com algum sucesso, mas esta seria a primeira vez que uma personagem iria morrer desde o Reboot da DC em 2011.
Além disso não me recordo de Snyder ter utilizado esse recurso na sua (curta) carreira como escritor de BD.
Snyder tem sido muito consistente no nível de tensão e suspense que cria em todos os seus trabalhos e a imagem de marca dele está justamente ligada à capacidade que tem para criar enredos complexos, de mistério e incerteza acerca das personagens principais que tem escrito.

batman 17 interiorNeste arco há uma tentativa de colocar o Batman/Bruce Wayne perante os seus maiores medos e para isso não há melhor vilão que o Joker.
Há momentos em que o leitor “entra” na mente do Joker e não pode deixar de ficar aterrorizado. E há momentos em que o leitor é colocado na pele do Batman e é “obrigado” a sentir todo o terror que é ter um vilão completamente insano e que é capaz de tudo.
Não há limites para a loucura deste Joker!
Um pouco à semelhança do Joker que vimos no filme The Dark Knight de 2008, mas neste caso temos as janelas de texto que nos colocam dentro da mente do Joker e do Batman.

Nesta revista há 2 momentos distintos.
Num primeiro momento o Batman está completamente subjugado ao Joker – é nesta fase que o leitor “apanha o maior susto” – o Joker dá a entender que cortou a face de varias personagens do universo Batman (como a Batgirl, o Nightwing, etc) e que lhes vai servir (literalmente) o Alfred Pennyworth (que estava desaparecido desde o primeiro número deste arco).
Numa segunda fase o Batman volta a ter o controlo da situação, liberta-se a ele a aos seus cúmplices e luta com o Joker até este desaparecer.

batman 17 interiorOs desenhos de Greg Capullo são sempre muito criativos e conseguem criar sempre uma boa atmosfera, no entanto pecam por ser muito “limpos”.
Quando penso nas melhores histórias do Batman, lembro-me que habitualmente não tem um traço tão preciso como o de Capullo e a arte tem sido sempre mais abstracta que aquela que vemos actualmente.
No fim não morre ninguém. Sem duvida que fica uma grande cicatriz para curar na relação deste herói com os seus colaboradores mais próximos, mas fica-se com a sensação que a promessa que fizeram no inicio deste arco não foi cumprida e que o titulo desta historia foi muito mal escolhido – talvez se possa falar de uma “olho maior do que a barriga”.
No entanto a avaliação do arco é muito positiva. Apesar dos aspectos menos positivos que já apontei, não é por isso que que esta historia perde o seu impacto e sem dúvida que há momentos em que o leitor é apanhado desprevenido e é surpreendido pela intensidade de todos os acontecimentos.
Deve-se salientar que esta história de facto muda algumas coisas no status quo da personagem. A relação de confiança entre o Batman e os seus colaboradores foi abalada e resta saber até que ponto isso vai influenciar os acontecimentos futuros.

Escrito por: Scott Snyder
Desenhos de: Greg Capullo, Jonathan Glapion
Cores: FCO Plascencia
Capa: Greg Capullo, FCO Plascencia
Editora: DC Comics
Preço: $3.99

Nota: 8 em 10

Nelson Vidal

previews O Lobo Mau