BD: Crítica – Star Wars #1 (Dark Horse)

star wars # 1 cover A Dark Horse é a editora que actualmente tem os direitos para publicar livros da Guerra das Estrelas nos EUA, e há pouco mais de 1 ano tinha deixado de publicar series on-going passando a publicar apenas mini-series.

Esta decisão editorial levou ao aparecimento de varias mini-series (a maioria com qualidade) e com algumas caracteristicas em comum: todas tinham nomes gigantes (por exemplo: Star Wars: Agent of the Empire 1: Iron Eclipse, Part 1), era difícil perceber se existia alguma ligação entre os diferentes títulos, sendo complicado (no mínimo) seguir qualquer uma das revistas.

Mais do que tudo isto, o anterior formato de series prolongadas no tempo, dava maior estabilidade e congruência a todo o universo, sendo mais fácil manter o leitor atendo e interessado nos diferentes acontecimentos de cada revista. Por tudo isto, voltar a ter uma serie on-going foi uma boa noticia para todos os fãs deste universo.

star wars # 1 Página 1

Na realidade foram varias as boas noticias: esta nova serie será escrita por Brian Wood, passa-se imediatamente a seguir ao Episodio IV (o primeiro filme a ser lançado), 2 meses depois da Batalha de Yavin e chama-se simplesmente STAR WARS – este pequeno detalhe pode parecer pouco relevante, mas não é. Há alguma audácia nesta decisão e também uma demonstração de que se pretende algo mais desta revista mensal. (pelo menos podemos ter fé….)Os personagens desta nova série serão os mesmo dos filmes. Nesta primeira revista o maior elogio que se se pode fazer, é dizer que cada personagem tem o seu tempo para aparecer e que não é necessário conhecer todos os filmes e comics para se poder ler sem qualquer dificuldade.

Brian Wood não esconde os personagens que (quase) todos conhecemos. Leia, Luke, Han Solo, Chewbaka, Darth Vader, Imperador Palpatine – todos eles marcam presença em diferentes contextos e muito naturalmente.

O Lobo Mau

O filme Star Wars IV: A New Hope termina com a Batalha de Yavin, e a destruição da Estrela da Morte. Apesar de o filme ter um final, que se pode considerar feliz, nenhuma das partes ficou em muito bom estado. Tanto a Aliança Rebelde como o Império sofreram prejuizos significativos com os quais tiveram que lidar de forma diferente. A forma como resolveram os problemas resultantes dessa batalha nunca foi abordada. O filme seguinte Star Wars V: O Império Contra-Ataca começa 3 anos depois e a Aliança Rebelde já tem uma nova base no planeta gelado de Hoth.

star wars # 1 Página 2

Esta Banda Desenhada deve abordar o que se passa nos 3 anos que medeiam os 2 filmes e a primeira revista desta nova aventura não perde tempo.
Primeiro acompanhamos Leia Organa e Luke Skywalker a procurar um novo local para estabelecer uma a base da Aliança Rebelde, depois vemos Han Solo e Chewbaka ainda indecisos sobre o seu futuro (uma vez que depois de serem vistos com a Aliança rebelde terão muita dificuldade em obter trabalho como contrabandistas). Nas ultimas páginas desta revista ainda vemos o Imperador Palpatine a demonstrar o seu desagrado com o insucesso de Darth Vader e com a destruição da Estrela da Morte (Death Star).

star wars # 1 Página 3

Todos estes acontecimentos acontecem de forma muito fluída e natural, com bons diálogos que nos dão a conhecer melhor o que todas estas personagens sentiram durante este período. Nota-se também uma preocupação em tornar esta revista acessível a qualquer leitor. Por isso é certamente um bom ponto de partida para quem quiser entrar neste grande universo que é a Guerra das Estrelas.

É importante referir que os desenhos de Carlos D’anda retratam os actores de forma diferente. D’anda não desenha os personagens tais como as conhecemos e isso pode causar alguma estranheza inicial. Mas este detalhe acaba por não ser decisivo para a avaliação desta revista.

Nota: 10 em 10

Nelson Vidal

previews O Lobo Mau