Crítica: Captain America #600

Captain America #600A Marvel tem aproveitado da melhor forma alguns plots das suas principais revistas e quando os mesmos atingem certos pontos, a numeração passa para um número mais robusto e imponente como o é um #600. Neste caso trata-se do culminar da história de Ed Brubaker que nestes últimos anos tem dado à revista do Capitão América uma lufada de ar fresco.
Neste número a Marvel decide tentar dar o máximo possível aos seus leitores de modo a compensar o preço na capa, 4.99$, e por isso podemos assistir a capas alternativas do Alex Ross e a uma história interna com a origem do herói que tem a arte deste artista. Só isso é um bom complemento, já que as palavras de Paul Dini com a arte do Ross dá origem sempre a algo de muito bom. No final vemos uma história que envolve o Capitão e o seu inimigo de sempre o Caveira Vermelha que é produzida pela mente de Stan Lee.
Na história do Brubaker as coisas começam a mostrar como é a vida passado um ano da morte do herói de todos os Americanos. A arte, sem o Steve Epting que tem sido o artista que mais tem deixado a marca nesta fase do Capitão, é cheia de altos e baixos devido aos artistas convidados. Butch Guice é o que mais se aproxima da arte que estamos habituados a ver mensalmente na revista, mas depois a mesma começa a descambar passando por um visual caricato/cartunesco e outros que tentam se aproximar do estilo “foto-novela/noir” que caracteriza o argumento do Brubaker.
Captain America #600A revista possui três histórias dentro desse conceito “One Year Later”, uma é bastante relacionada com a revista mensal e aborda a continúa procura de Sharon Carter pela verdade acerca do que ela fez no dia da morte do Capitão enquanto que as outras abordam as reacções de aliados e inimigos do herói. Tudo isto é feito de uma forma fluida e interessante porque deixa várias pistas acerca de um possível regresso do herói que, pelos vistos, pode não estar “totalmente” morto. No final isso é abordado quando aparece uma Sharon Carter junto dos Novos Vingadores (nomeadamente Cage e o novo Capitão) a dizer que podem trazer de novo o Steve.
É um bom ponto de partida para o regresso deste herói, o argumentista decide que Sharon devia-se lembrar que a arma que utilizou para “Matar” o Steve Rogers, não era uma arma normal e por isso o efeito pode não ter sido aquele que todos pensaram. Um pouco forçado para tudo aquilo que tem sido feito na revista, mas confio no Brubaker para juntar tudo de uma forma inteligente e lógica. E a volta de Steve Rogers é algo que pode trazer a luz num universo que está no momento num “Dark Reign”.
Just like series like Spider-man, Fantastic Four and Thor. Captain America has reached a big number of comics that will follow to a renumber of the series, incorporating the numbers of all series with the name “Captain America” in it.

 

 CAPTAIN AMERICA #600
Por: ED BRUBAKER, MARK WAID, ROGER STERN & OUTROS
E ainda: BUTCH GUICE, LUKE ROSS, DALE EAGLESHAM & OUTROS
104 PGS.
$4.99
Nota 7 em 10
Crítica de Hugo Silva