O Regresso do Made in USA!

Green LanternA Central Comics está de volta e isso significa que a coluna Made in USA pode voltar a ser lida por todos aqueles que querem saber um pouco mais sobre o universo mainstream de comics Norte-Americanos. Mas a mesma volta com uma mudança, querem saber qual? É só continuar a ler o artigo…


Devido à reformulação da Central Comics, foi decidido eliminar a secção de notícias breves que era povoada semanalmente pelas últimas notícias relacionadas com o universo dos comics. Decidi então que a Made in USA será semanalmente a fonte dessas mesmas notícias com a minha opinião à mistura, posso dizer que também continuarei com a coluna “Nostalgia Ataca!” mas essa será de periocidade incerta e poderá tanto incidir sobre comics como sobre filmes ou cartoons ou mesmo séries de TV. Vamos então à nova Made in USA.

Ryan ReynoldsRyan Reynolds será Hal Jordan no filme do Lanterna Verde –
Sempre foi um dos heróis que todos pensavam “mas porque é que Hollywood não faz um filme sobre ele?” e parece que desta é que vai ser. Uma das melhores premissas de sempre, alguém cujo poder reside num anel que pode tornar real tudo o que imaginamos, finalmente vai ter o tratamento cinematográfico depois de algumas (fugazes) passagens pelo pequeno ecrã em forma de cartoon.
Aproveitando a excelente fase que os livros baseados na personagem atravessam actualmente (do melhor mesmo), a Warner/DC aproveita a onda e prepara um filme live action tendo já começado a confirmar alguns dos nomes envolvidos em algo que irá começar oficialmente a produção em Janeiro de 2010.
Marc Guggenheim (Flash, Amazing Spider-Man), Greg Berlanti e Michael Green (Superman/Batman, Heroes) serão os escritores envolvidos enquanto que o actor principal será alguém já conhecido dos fãs de filmes baseados em comics, Ryan Reynolds que já participou em Blade: Trinity e mais recentemente foi o mercenário Deadpool no filme do Wolverine e no pouco que apareceu deu a entender que tem o carisma necessário para interpretar um herói que possui isso em grande escala.

Com 200 milhões, penso que o orçamento será algo que não irá puxar o filme para algo vergonhoso (afinal o actor principal não irá consumir uma grande fatia do mesmo presumo) e por isso espero algo que aproveite o melhor que a personagem tem e não exagere a querer mostrar já toda a Tropa dos Lanternas Verdes. Algo relacionado com a sua origem, com o que o anel pode fazer (coisas bonitas e visuais), uma pequena incursão no espaço e no final conhecer a Tropa era  algo que funcionaria bem.

Blackest NightBlackest Night #1 sai esta quarta-feira –
Quem não quer esperar pelo filme, pode continuar a acompanhar as, fantásticas, histórias que estão a ser publicadas em Green Lantern e Green Lantern Corps que vão entrar agora numa nova saga que promete abalar todo o universo DC. Após a falha, monumental, de não ter publicitado melhor aquela que se veio a tornar junto dos fãs e críticos uma das melhores sagas do ano, a guerra contra Sinestro, a DC não vacilou e decidiu colocar em Geoff Johns e no universo dos Lanternas Verdes o peso de serem protagonistas do novo mega evento da companhia.
A saga vai-se focar na guerra entre as diferentes tropas que existem no momento: Yellow ,Violet, Blue, Red, Orange, Indigo e agora Black.

Johns parece continuar o seu papel em reformular vilões que nunca aspiraram a muito (como já o tinha feito em Flash) e transfigurou o por vezes cómico Black Hand, em alguém muito perigoso e poderoso. Tenho grandes expectativas para esta aventura já que Sinestro Wars foi sem sombra de dúvida uma das melhores sagas de sempre e revitalizou, junto com Aniquilação da Marvel, o aspecto cósmico nos comics Norte-Americanos.

Marvel volta à moda das capas especiais metalizadas ou Holográficas –
Ultimate Comics: Spider-Man #1O que para muitos foi uma praga e algo que ajudou a arruinar o mercado dos comics dos anos 90 está de volta. A editora Marvel, óbvio (e com isto não a critico apenas que algo assim é mais lógico vindo daquelas bandas), irá promover o retorno dos títulos pertencentes à linha Ultimate com capas alternativas neste formato tão em voga na última década do século XX. Será já este mês com o regresso de Ultimate Comics Avengers e Ultimate Comics Spider-Man que todos vão poder matar as saudades de verem capas deste género nas bancas ou nas estantes em casa.
Sinceramente é algo que, se não feito em demasia, não me faz espécie nenhuma. Sim, foi um dos motivos que ajudou à escalada da especulação no mercado Norte-Americano com fãs a comprar o livro a 1$ e no dia a seguir o mesmo subia para 50$ num abrir e fechar de olhos, mas a estupidez de uns não deve atrapalhar o divertimento de outros. É apenas manterem isto em edições “especiais” como neste caso e não os estar a criar de 3 em 3 semanas… oh wait..
Bom, eu sou fã das mesmas. Exisitiam algumas capas que devido ao seu efeito faziam-nos logo querer comprar a mesma e isso pode ajudar a revitalizar um pouco o mercado dos comics que está a ser algo suplantado pelo cada vez mais emergente mercado dos TPB’s, HC’s e afins.

Natalie Portman será Jane Foster no filme do Thor –
ThorNatalie Portman é o mais recente reforço, de peso, para um dos próximos filmes da Marvel Studios que irá começar a ser filmado no começo de 2010. Ela irá representar Jane Foster, o primeiro amor de Thor, protagonizado por Chris Hemsworth (Star Trek 2009). Este filme não está a puxar muito por mim já que todos os envolvidos fazem-me ter um pouco de medo pelo rumo que o mesmo irá tomar. Kenneth Branagh não seria o realizador que eu escolheria e o actor principal não me parece ter o físico ideal para o Deus de Asgard. Veremos o que vai dar.

Junho foi um bom mês de vendas para a Marvel e DC –
As 2 companhias viram os seus títulos mais vendidos ultrapassarem a barreira dos 100 mil exemplares vendidos. Batman & Robin #1 levou o troféu para casa com 168,000 exemplares vendidos enquanto que no segundo lugar ficou o Capitão América #600 com 112,000. Pode ser um sinal de revitalização ou apenas uma resposta a 2 grandes campanhas de marketing de ambas as companhias em 2 dos seus grandes símbolos. A nova fase do Batman merece todos os lugares que conseguir no top 10 porque tem sido algo do melhor que se viu nos últimos anos nos títulos do Morcego e a saga de Brubaker à frente do Capitão apesar de já algo degastada, continua a produzir histórias acima da média (o que não foi o caso neste número). Com a qualidade de alguns dos títulos actualmente acho que a revitalização devia e poderia acontecer. Tudo depende da vontade dos leitores.

Por Hugo Silva